03/10/2016

Filme: Invocação do Mal 2

Título: Invocação do Mal 2 (The Conjuring 2)
Gênero: Terror, Suspense, Drama
Estúdio: Warner Bros
Direção: James Wan
Elenco: Vera Farmiga (Lorraine Warren), Patrick Wilson (Ed Warren), Frances O'Connor (Peggy Hodgson), Madison Wolfe (Janet Hodgson), Simon McBurney (Maurice Grosse), Franka Potente (Anita Gregory), Steve Couter (Padre Gordon), Lauren Esposito (Margaret Hodgson), Benjamin Haigh (Billy Hodgson), Shannon Kook (Drew Thomas), Sterling Jerins (Judy Warren) 
Ano de Lançamento: 2016
Duração: 133 minutos
Minha Avaliação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Andamos meio sumidos por aqui né? Mas estamos de volta. E hoje eu trago uma resenha de um filme bem macabro para vocês, pra combinar com a "trevosidade" do mês de outubro! Buuuuh!

Em Invocação do Mal 2, o foco é o caso do "Poltergeist de Enfield", conhecido como o Amityville Britânico. O caso de atividades paranormais se tornou bastante conhecido na década de 1970, tendo sido um dos mais bem documentados da história e recebeu uma alta cobertura da imprensa britânica. Livros, documentários e filmes foram lançados narrando a história da família Hodgson, mais precisamente das irmãs Janet (Madison Wolfe) e Margaret (Lauren Esposito), as mais envolvidas com os acontecimentos. 


Após as duas brincarem com uma tábua de Ouija improvisada, barulhos estranhos e móveis que se movems sozinhos começam a acontecer. A coisa chegou ao ponto da matriarca, Peggy Hodgson (Frances O'Connor), contatar a polícia, que ao chegar na casa, também escuta os sons dentro da parede e vê uma cadeira se mover sozinha. Apavorados, mãe e os quatro filhos recebem ajuda dos vizinhos e o caso ganha grandes proporções. Maurice Grosse (Simon McBurny), um membro da Sociedade de Pesquisas Psíquicas, acredita na história da família, em contraste com Anita Gregory (Franka Potente), uma professora de psicologia que acha que tudo não passa de invenção. Fotografias, gravações e exploração da casa são realizadas mas as opiniões divergem.


No filme, o destaque vai para o casal Warren. Vemos a atuação do casal no caso Amityville (onde eles realmente se envolveram bastante na vida real) e, após constatar que o caso Enfield era muito semelhante ao novaiorquino, onde percebiam-se forças demoníacas poderosas, faz Lorraine considerar largar a demonologia. Mas o drama da família Hodgson é tão intenso que o casal resolve ficar e ajudar. O problema é que Lorraine tem visões de futuras tragédias envolvidas com o caso. O centro dos acontecimentos está na garota Janet, que em um dos momentos se diz ser possuída e atormentada pelo espírito de Bill Wilkins, o antigo dono da casa, que morreu solitário sentado em sua poltrona. Poltrona essa que permaneceu no imóvel.


Achei o filme muito bem construído. Em matéria de terror, Invocação do Mal 2 supera o primeiro filme, ao ponto de eu precisar dormir de luz acesa. Aquela freira do demônio e o fantasma de Bill Wilkins conseguem passar uma atmosfera tão ruim, que o filme cumpre com o que promete. Não achei que esse filme tenha tido tantos susto como relatam por ai, no estilo jumpscare (que você pula na cadeira). Pelo contrário, achei que o terror psicológico e o medo foram mais bem explorados nesse filme que no anterior, ou em Annabelle, por exemplo.  Cenas tensas, com os monstros aparecendo atrás dos personagens ou no espelho são bem clichês, então não me assustei com isso. Eu tive foi medo das cenas, sustos foram bem poucos mesmo. Sabemos que o casal Warren, na verdade, não participou ativamente do caso real. Mas James Wen quis aproveitar o sucesso do primeiro filme e acertou. Como ele é "baseado em fatos reais", eu acredito que o uso da licença poética não deixa o enredo ruim, pelo contrário.


Mas nem tudo na vida é terror e agonia, o filme me ganhou com uma cena maravilinda e emocionante de Patrick Wilson como Ed Warren cantando I Can't Help Falling In Love, de Elvis Presley, tentando acalmar os ânimos e alegrar a família Hodgson. Nhown ♥, caiu um cisco aqui, pera... Um ótimo filme de terror mesclado com drama. Prepare sua pipoca e divirta-se! Mas deixe a luz acesa, por precaução...


Trailer:


Patrick Wilson canta I Can't Help Falling In Love - Elvis Presley:


P.s.: Se quiser saber mais sobre o caso real de Enfield, é só dar uma conferida nesse vídeo do Be A Zombie, o outro canal do youtube que a Mila participa! 


4 comentários:

  1. VI somente o primeiro filme.O segundo não consegui assistir.
    Na verdade,não sou muito ligada em filmes de terror. Gosto muito mais de um mistério ou suspense.
    Mas,acho apavorante imaginar que fatos assim,realmente tenham acontecido.
    E acredito!
    Quando estamos cercados de pessoas do bem,você se sente melhor.
    Mas o contrário também pode acontecer... Sei lá!

    Eu que não quero ver e sentir nada disso. Credo! 😱

    ResponderExcluir
  2. Eu sinceramente adoro esse filme e ele me surpreendeu bastante, adorei sua resenha.
    Art of life and books

    ResponderExcluir
  3. eu gostei mais do primeiro
    Nesse era tanto susto que não dava pra respirar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Eu achei que esse teve menos susto que o outro. As aparições eram previsíveis, apesar de serem medonhas. Só teve uma cena que eu dei um pulo de susto mesmo kkk

      Excluir

Nos diga o que achou:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...